Fazendo Resenha: Livro

Resenha: Tara Duncan – Na Armadilha de Magíster

“Como cometer um baita erro e se dar conta que foi o último da sua vida”

AUTOR(A): Sophie Audouin-Mamikonian

EDITORA: Leya

GÊNERO(S): Fantasia

SINOPSE: Tara Duncan é uma fadaceira, herdeira do reino de Omois no Outro Mundo e vítima constante de Magíster, mestre da magia demoníaca. Embora sempre se livre sã e salva, Tara já está cansada de só defender-se das investidas do mago, ainda mais agora que este ameaçara Selena, sua mãe — por quem ele é absurdamente apaixonado. Para ir contra o poderoso Magíster, a jovem herdeira sai em uma jornada para reunir e recuperar os objetos demoníacos do domínio dele, e essa tarefa, além de muitos perigosos, exigirá dela muita diplomacia fingida e hipocrisia descarada. Ao menos não ela ponde contar com a ajuda ade seus leais e poderosos amigos: Cal, o talentoso ladrão; Pardal, a semi-fera; Fabrice, o lobohomem, e Fafnir, a anãzinha ruiva.

td

FOTO: Tara Duncan ganhou um seriado animado na França!

Na Humilde Opinião de Clara Luar

Por mais que na capa venha estampado “volume 1”, este não é o volume 1. Na França, local de origem, as aventuras de Tara Duncan contam com dez volumes, e este, na verdade, é o sexto. Sim, o sexto! Logicamente, perdemos muita coisa e não dá para entender o começo de algumas brigas e muito menos as piadinhas que recordam os acontecimentos passados.

Enredo: 4-joinha

Ignorando todo os furos, a história é boa, com vários acontecimentos e reviravoltas. O desenrolar é inteligente, abusando de todos os meios que a Fantasia oferece, a fim de mostrar ao leitor várias culturas e seres que vivem no Outro Mundo — um universo diferente daquele que vigora a humanidade. Porém, deve se fazer uma ressalva de que, por mais que a autora deseje, não é imprevisível. Quem já está acostumado a ler livros nesse estilo, não vai se surpreender tanto e será capaz de adivinhar muitas coisas com antecedência

Personagem: 3-joinha

Tara Duncan, certamente tem o protagonismo na veia. E isso não é um elogio. Com uma força absurda, ela derrota todos, vence todas as lutas e consegue tudo o que quer. Não defendo os protagonistas que passam vários capítulos chorando e tremendo de medo, mas essa invencibilidade de Tara torna toda a história surreal demais e, ouso dizer, sem graça.

Além disso, por não termos acompanhado o início, a evolução dos personagens ao longo de cinco volumes inteiros, em Na Armadilha de Magíster o elenco já está maduro e formado, com alguns esporádicos vacilos emocionais resultantes dos hormônios — afinal, são todos adolescente.

Leitura: 4-joinha

A falta de início de novo é um problema aqui, visto que, nos capítulos iniciais é difícil compreender até o que os personagens falam. Depois de uns bons capítulos, porém, o leitor vaia prender a ignorar boa parte do que não entende, então a leitura se tornará fluída. Sophie endossa sua escrita com bastante ironia e diversão, instigando a leitura mais e mais.

Avaliação Geral: 

3-joinha

Se tivesse os volumes anteriores, seria muito melhor!

Leia, descubra e seja feliz! 🙂

Anúncios

1 thought on “Resenha: Tara Duncan – Na Armadilha de Magíster”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s